A linha que curva sem fim ou destino. O nó que trava a existência. A superfície que propõe a instabilidade de um futuro incerto. Um futuro que passa pelo passado, pelo presente, que para e avança. Um futuro que oscila entra a citação e o significado de nada ser entendido.

Daniel Bento

Independência - Dissociação de um ser em relação a outro, por dependência ou domínio. Liberdade autónoma. Um local de soberania política e económica. A independência de Portugal, outrora dominado por Espanha, outrora dominado por outros povos… A independência de Portugal, agora dominado pelas instituições, agora dominado por ninguém. Apenas no desconhecido, a independência perpétua sobre um futuro incerto, um futuro medroso e de falso estar.

  1. Camera: Canon EOS 400D DIGITAL
  2. Aperture: f/16
  3. Exposure: 3,2"
  4. Focal Length: 86mm
"A independência do Homem encerra em si a mais destrutiva dependência do Ser"
— Daniel Bento

A necessidade criada pela própria existência, a necessidade criada pela própria definição de realizar, procurar, obter. A necessidade pura, egoísta, proveniente das profundezas do pensamento. Será a necessidade racional, irracional? Será a necessidade apenas um conceito para abstrair a referência do ser? Será a necessidade apenas um conceito para concretizar a sobrevivência de cada um? Apenas, só ou tudo?

Porém, é necessária.

Daniel Bento

"O dono da obra criativa pode nela a paz ter. É puramente sua"
— Daniel Bento

O domínio da perfeição “eu, o bom perfeito” no domínio do karyon “o núcleo”. Parte integrante da parte do ser que na perfeição se sente, deixando para o nada o ser que imperfeito procura a vida. O domínio da não diferenciação contida anteriormente à estrutura. O ser que nada é, passa a nada ser, não vivo, mas potencial corrupto do intocável, do bom, do puro. Pois no fim, ser e não ser, perdurar e não perdurar,  a vida e a morte.

Daniel Bento

O batimento do coração que antecede a palavra que culmina na vibração do ar, antecedendo a percepção da existência do ser. O tremor da terra que vibra as paredes brancas da cidade que chegam às nuvens pelo vento que corre e se embrenha pela encosta da montanha que ecoa pelo vale despido da rocha e que acaba no grito insano do Homem só, que o coração deixa de sentir.

Daniel Bento

Mensagem negra, vazia de sentido, seca de conteúdo. Mensagem que sai pela voz da profunda raiz da resiliência, pelo som da continuidade do espectro, pelo cheiro volátil a vida, pelo tacto inerte de reacção. Mensagem que  chega pela luz sensata do reacção, pela força do músculo da coragem, pela energia instantânea da emoção. Mensagem que o azul vê, a flor cheira, o vento ouve, o doce sabe, a pele calca…